Dúvidas? Críticas? Sugestões? Envio de material? lilikaforever@gmail.com

sábado, 17 de abril de 2010

Reativação da Telebrás ainda enfrenta restrições no governo, admite Santanna

A indicação da Telebrás como gestora do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) ainda não está fechada, mas já há um entendimento dentro do governo dos riscos e vantagens para que isso aconteça. A informação é do secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna. Segundo ele, a decisão final será do presidente Lula, que deverá ser anunciada em um prazo de 15 dias.

Santanna admitiu que na reunião de ontem sobre o PNBL, o representante do Tesouro Nacional apresentou algumas objeções à reativação da estatal e que algumas são legítimas, mas disse que também foram levantados os riscos e vantagens para a criação de uma nova empresa. Ele disse que ainda não sabe se a posição do governo é de que seria necessário sanear o passivo da empresa, avaliado em mais de R$ 200 milhões, antes de reativá-la. 

- Não posso responder isso pelo governo, mas eu posso, por exemplo fazer uma análise com base no balanço publicado pela Telebrás. Se olharem o balanço verão a análise do passivo está publicado no balanço e vão notar o quanto ela pagou nos últimos anos de indenização, de perdas judiciais. Embora ela tenha uma provisionamento de R$ 200 e tantos milhões, ela vem pagando R$ 1 milhão todos os anos. Então, é lícito pensar que essa série continue até que haja um episódio. Se mantida a tendência dos últimos dois anos, pode se intuir que deverá acontecer coisa similar. Isso pode mudar a partir de 2012, que tem o julgamento de uma causa de maior valor, que envolvem os fundos de pensão, que é coisa de R$ 160 milhões”, disse Santanna.

Questionado sobre a possibilidade da participação da Oi vir a inviabilizar a reativação da Telebrás, Santanna não quis responder. “Não depende de mim. A posição que defendo no governo é claramente conhecida. Eu sempre digo que em governo a gente sempre tem que ter opinião. Eu defendo uma opinião. Se ela vai ser adotada, ou aperfeiçoada, é parte do processo”, desconversou.

Para Santanna, o atraso na definição do PNBL, que estava prevista para acontecer ontem, se deveu à ausência do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que poderia esclarecer melhor questões ligadas ao financiamento do plano. “Não sei o que o presidente Lula pensa sobre o assunto, não posso responder por ele que é quem coordena a reunião, mas eu senti na fala do presidente que ele sentiu a ausência do ministro Guido, que embora tenha sido representado pelo seu secretário-executivo e seus auxiliares. Então, ele suspendeu a reunião e pediu que a gente fizesse uma análise mais detalhada com o próprio ministro. O ministro do planejamento, a minsitra da Casa Civil e o grupo que está trabalhando nisso, já estão tentando esclarecer alguns pontos sem consenso. Mas a reunião avançou bastante”, avaliou.

2 Comentários:

Principe Encantado disse...

Espero que chegem ao um denominador favorável para os usuários.
Abraços forte

Lilika Forever disse...

Que assim seja amigo...

Postar um comentário

Regras para comentar!
- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Não faça propaganda de outros blogs ou sites;
- O espaço dos comentários NÃO é lugar para pedir parceria;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos.
Siga as regras e deixe um comentário, dividindo conhecimento!

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões da autora do blog.

Os mais comentados

Widget UsuárioCompulsivo

Dissemine idéias, construa o futuro!

Saiba onde tem o melhor preço antes de comprar
Dineromail, para enviar y recibir dinero via e-mail
Compare Produtos, Lojas e Preços

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO